2019


Luxo, beleza e glamour. Assim foi revestido mais uma vez, a realização da entrega do Prêmio Troféu Raça Negra 2019, já em sua 17ª edição. O Rap da Felicidade vibrou intensamente na Sala São Paulo, na noite de 18 de novembro, para homenagear a grande “figura” da festa: Tony Tornado.

Condecorados com a estatueta do Troféu Raça Negra 2019 – Alexandra Loras – jornalista e ativista de destaque em 2019, ex-consulesa da França,  Andrea Assef – diretora da agência J. W. Thompson, junto com a Faculdade Zumbi dos Palmares lançou o livro Caixa Preta na valorização e visibilidade das realizações históricas do negro, e ganhou ouro em Cannes, Dexter – um dos mais consagrados rappers do Brasil, Erica Malunguinho – a primeira deputada estadual trans eleita no Brasil, em 2018, Também é conhecida por ter criado no centro da capital paulista, o Quilombo Urbano de nome Aparelha Luzia, Flavia Lima – jornalista, mulher negra ocupando o posto de ombudsman do Jornal Folha de S.Paulo, Jacquelin Jules, Deniel Pierrot, Chrisner Louis e Evens Alce – jovens negros haitianos (estagiários da Zumbi dos Palmares) efetivados no Banco Bradesco, João Acaiabe – ator e contador de histórias, Miguel Haddad – deputado federal. Ex-prefeito e pioneiro na implementação de cotas municipais pela cidade de Jundiaí, servindo de modelo para outros municípios do Brasil, Paulo Roberto Vieira da Silva – médico, Pedro Luiz de Souza – delegado responsável pela prisão dos torturadores do jovem negro no Supermercado Ricoy em SP, Raul Botelho – Tenente-Brigadeiro – O primeiro negro Tenente Brigadeiro da Aeronáutica e o primeiro Comandante do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Ricardo John – agência J. W. Thompson, junto com a Faculdade Zumbi dos Palmares desenvolveu o livro Caixa Preta, ganhador do Leão de Ouro em Cannes. A obra revisita a
história do negro e institui metas de contratação de jovens negros na agência, Rodrigo Tórtima – diretor da agência Grey e os diretores Adriano Matos e Gustavo Zordan, e os alunos da Faculdade Zumbi dos Palmares: Vanessa Holanda, Klesley Alves, Mayra Sales e Alex André que, juntos com a faculdade, lançaram a Campanha Machado de Assis Real, de resgate da negritude do grande escritor negro. Ganhador do Leão de Ouro em Cannes.
Tony Tornado – ator e cantor. Homenageado especial do ano.

2018


A magia se repete. Limusines, todos de black tie … Mas, sobretudo, o que é notório, são os sorrisos fartos exibidos em faces predominantemente negras. Sim, uma vez ao ano os negros e negras são maioria na Sala São Paulo, assim como o são na população brasileira, 54,9% de acordo com o IBGE. Desta vez são maioria em algo positivo e não apenas nas matérias jornalísticas que exibem os números da exclusão dos negros, seja no mercado de trabalho, na educação ou até mesmo na mídia. O Troféu Raça Negra chega a 16ª edição outorgando o considerado Oscar da Comunidade Negra à pessoas quem têm contribuído para mudar o cenário que ainda permite um abismo entre negros e não negros.

O grande homenageado dessa edição, Mano Brown, era só alegria ao assistir da plateia a cerimônia dirigida pelo diretor e ator Eduardo
Acaiabe, que celebrou a vida e a obra do líder dos Racionais MC’s durante toda a festividade, apresentada pelo rapper Thaíde e pela atriz Kenia Maria. 

Agraciados no Troféu Raça Negra 2018:  Adama Dieng – Assessor Especial do Secretário Geral da ONU para a Prevenção do Genocídio, Dias Toffoli – Presidente do Supremo Tribunal Federal, Fafá de Belém – Cantora, Gaby Amarantos – Cantora e Apresentadora, José Gregori – Ex-ministro da Justiça, atual Presidente da Comissão de Direitos Humanos da USP, Júlio Cesar Meirelles de Freitas – Secretário de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi), do Ministério da Educação, Luiza Trajano – Presidente do Magazine Luiza, Luiz Carlos Trabuco – Presidente do Conselho de Administração do Banco Bradesco, Mano Brown – Rapper, Maria Inês Fini – Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Marielle Franco “in memorian” – Vereadora (PSOL/RJ), defensora dos direitos humanos, assassinada de forma brutal em março de 2018 – Representada por: Antônio Francisco da Silva Neto (Pai), Marinete da Silva (Mãe), Anielle Francisco da Silva (Irmã) e Mariah Silva dos Reis (Sobrinha), Otávio Frias Filho “in memorian” – Jornalista, diretor de redação do jornal Folha de S. Paulo, falecido em agosto de 2018 – Representado por Sergio Dávila, editor-executivo do jornal Folha de S. Paulo, Reinaldo Gonçalves – Sambista considerado “O Príncipe do Pagode”, Rilma Aparecida – Desembargadora, Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, Teresa Cárdenas – Escritora, roteirista, atriz, bailarina e ativista social cubana, Valéria Lúcia dos Santos – Advogada, que sofreu situação de racismo em setembro de 2018, durante uma audiência no Rio de Janeiro.

2017

A Sala São Paulo foi o palco da debutante festa do Troféu Raça Negra. Em sua décima quinta edição, a homenageada da noite foi a Pérola Negra, Zezé Motta. Num palco inundado de luz e cor, a festa que aconteceu na noite do dia 20 de novembro foi tão glamourosa quanto é sempre o Oscar da Comunidade Negra. Neste dia, ativistas, gestores, artistas e personalidades que escrevem a história do povo negro no cenário internacional tiveram o reconhecimento de um trabalho que envolve sempre muita luta e dedicação.

Os premiados desse ano foram: Coronel Helena Reis – Secretária Chefe da Casa Militar e Coordenadora de Defesa Civil do Estado de São Paulo, Dandara Mariana – Atriz, Floriano Pesaro – Secretário de Desenvolvimento Social do Estado de SP, Heloisa de Assis / Zica de Assis – Fundadora do Instituto Beleza Natural, Ícaro Silva – Ator, Ismael Ivo / Bailarino – Teatro Municipal de SP, Ivan Lima – Subprefeito de Pirituba, SP, João Saad – Presidente da Rede Bandeirantes de TV, Jorge Carlos Fonseca – Presidente de Cabo Verde, Karen Eloise de Andrade Forner – Médica, Luiz Melodia – In memorian, Marcelo Knobel – Reitor Unicamp, Marco Antonio Zago – Reitor da USP, Marco Pellegrini – Secretário Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Maria Helena Guimarães – Ministra da Educação em Exercício, Mauricio de Sousa – Cartunista, Paulo Rogerio – Jornalista, Rachel Maia – CEO Pandora e Zezé Motta – Atriz e Cantora.

2016

A noite de 21 de novembro de 2016 foi de celebração em prol da luta contra o racismo, pela igualdade, dignidade, respeito e muitas outras que vêm sendo duramente travadas pela população negra no Brasil e em todo o mundo. A Sala São Paulo foi o palco da 14° cerimônia de entrega do Troféu Raça Negra que reuniu artistas, ativistas, representantes do governo estadual e federal, dirigentes de empresas, imprensa e outras lideranças para homenagear a cantora Elza Soares.

Os agraciados deste ano foram:.Antonio Mosquito – Empresário (Angola), Arlindo Cruz – Cantor, Arnaldo Niskier – Escritor da Academia Brasileira de Letras, Carmen Lúcia – Presidente do STF, Claudio Lamachia – Presidente do Conselho Federal da OAB, Domicio Proença – Presidente da Academia Brasileira de Letras, Elza Soares – Cantora, Francisco Macena – Chefe de Gabinete da Prefeitura de São Paulo, Kim Cape – Secretária Mundial de Educação Metodista, Rafaela Silva – Medalha de Ouro nas Olimpíadas Rio 2016 de Judô, Raissa Santana – Miss Brasil 2016, Raul Botelho – Tenente Brigadeiro do Ar, Rodney Willians – Vice-Presidente Da Microsoft Brasil, Sabrina Paiva – Miss São Paulo, Sheila Cristina Nogueira – Mãe de Carlos Eduardo (19 Anos) Morto por uma bala perdida no Rio de Janeiro, Tia Eron – Deputada Federal

2015

Emoção, lágrimas de felicidade, homenagens, alegria e aplausos, muitos aplausos, marcaram a entrega do Troféu Raça Negra 2015, na Sala São Paulo.

A 13° edição do TRN trouxe o tema “Canta, canta minha gente”, homenageando o lendário cantor, compositor e escritor Martinho da Vila. Os condecorados com a estatueta do TRN 2014 foram: Comceiçõ Evaristo – Escritora, Érico Brás – Ator, Gabriela Dias – Atriz, José Alencar de Souza – Chef-proprietário do restaurante Santo Colomba,João Carlos Martins – Maestro, Lorival Ferreira dos Santos – Juiz do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas, Marcus Vinícius Furtado Coêlho – Presidente da OAB Nacional, Maurício Pestana – Secretário de Promoção da Igualdade Racial de São Paulo, Macaé Evaristo – Secretária de Educação do Estado de Minas Gerais, Matheus Dias – Ator, Maria Júlia Coutinho – Jornalista, Martinho da Vila – Grande Homenageado da noite, Nilcemar Nogueira – Neta de Cartola e criadora do Museu do Samba, Kenia Maria – Atriz e Wole Soyinka – Escritor Nigeriano, Prêmio Nobel de Literatura

2014

Receberam a estatueta em 204: Antonio Pinto – Secretário de Iguadade Racial do município de São Paulo, Celso Jatene – Secretário de Esportes do Municipio de São Paulo, Fernando Haddad – Prefeito de São Paulo, Glaucius Oliva – Presidente do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Graça Machel – Viúva de Nelson Mandela, Henrique Paim – Ministro da Educação do Brasil, Luis Gustavo Muniz do Nascimento – Engenheiro Aeroespacial formato no ITA – Instituto Tecnológico da Aeronáutica, Marcos Costa – Ordem dos Advogados do Brasil / Seção São Paulo. Marcos Simões – Vice-presidente de Comunicação da Coca-Cola Brasil, Nadir de Campos Junior – Procurador de Justiça do Estado de São Paulo, Neuza Maria Alves – Desembargadora do Tribunal Regional de Brasília, Paulo Reis – Vereador de São Paulo, Paulo Speller – Secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação, Tiago Barbosa – Ator, Vera Eunice – Professora e filha de Carolina Maria de Jesus, Yitayish Ayenew – Miss Israel 2013.

2013

A cerimônia realizada no Memorial da América Latina, premiou a diversidade e a inclusão. A homenagem póstuma ao cantor Emílio Santiago, com apresentação das cantoras Paula Lima, Fabiana Cozza, Áurea Martins e Leni Andrade interpretando os maiores sucesso do cantor, celebrou uma festa com tom internacional.

Com a presença de autoridades da África, Guiné, Angola, intelectuais de Moçambique e Cabo Verde, uma delegação de educadores dos Estados Unidos e a visita do histórico ativista pelos direitos civis dos afrodescendentes e ex-senador americano, reverendo Jesse Jackson foram entregues 12 estatuetas para personalidades como: a escritora moçambicana, Paulina Chiziane, a atriz Zezé Barbosa e o Ministro do Supremo Tribunal Federal e Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ministro Marco Aurélio Mello.

2012

Troféu Raça Negra 2012 promoveu uma retrospectiva dos dez anos de realização do evento e homenageou Martin Luther King Jr., um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, através de sua filha Bernice King. Foram premiados simbolizando os mais distintos setores da sociedade brasileira o ator mirim Jean Paulo Campos, a atriz Cacau Protásio, Renato Sorriso e Macau, compositor de Olhos Coloridos, sucesso na voz de Sandra de Sá, os cantores Carlinhos Brown, Martinho da Vila, o grupo de rap Racionais MC’s, os atletas olímpicos Anderson, Fofão e Fabiana, a jornalista Glória Maria, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, o diretor de Redação da Folha de São Paulo, Otavio Frias Filho, o Bispo Afonso Nunes, de Angola, o empresário Raimundo Nunes e a mestre griô, Vanda Ferreira.

A animação ficou por conta dos mestres de cerimônia, os atores Érico Braz e Patrícia Dejesus, a jornalista Joyce Ribeiro e o atleta Robson Caetano. Além de apresentações musicais de Jair Oliveira, Luiz Melodia, Vanessa Jackson, Sandra de Sá, Happin Hood, Carlinhos Brown, Thula Mello e Bukassa.

O encerramento da cerimônia uniu todos no palco da Sala São Paulo ao som da bateria da Vai-Vai e a presença da Orquestra Sinfônica Filafro.

2011

A alegria do grande homenageado da cerimônia, o intrépido Jair Rodrigues, contagiou ao público presente na cerimônia de entrega das estatuetas. Com a família presente na Sala São Paulo, os filhos, Jair Oliveira e Luciana Mello que cantaram para o pai, a nora Tania Khalill, como mestre de cerimônia, e com a esposa Claudine na plateia a festa foi completa.

Ao final Jair esbanjou vitalidade e emoção ao plantar bananeira em sua apresentação que inclui a participação dos filhos cantando a música “Um Filho Meu”. Também se apresentaram Sandra de Sá, Toni Garrido, Vanessa Jackson, Negra Li , Thalma de Freitas, Jorge Aragão, o Quinteto Preto e Branco e Pedro Mariano.

2010

A homenagem a Milton Nascimento tomou uma repercussão enorme em todo Brasil. Revistas, sites, a imprensa brasileira de forma geral motivaram-se com o reconhecimento ao cantor e compósitos ímpar que Milton representa para a cultura do povo brasileiro.

Com apresentações de Jorge Vercillo, Lenine, Fafá de Belém, Simoninha, Isabel Filardis, Paula Lima, Ronnie Marruda, Izzy Gordon e Altay Veloso, o troféu chamado “Coração de Estudante” ratificou o sucesso do “Oscar” negro do Brasil.

2009

Assim que o evento foi lançado oficialmente e que tomou-se conhecimento que o Rei do Pop, Michael Jackson, seria o grande homenageado, a imprensa nacional e internacional, manteve-se a postos para acompanhar uma cerimônia que de certa forma serviria também como um último adeus ao astro que brilhou como poucos, elevando a cultura negra a um patamar jamais visto.

Na noite de 15 de novembro de 2009 a Sala São Paulo chegou a sua lotação máxima para um momento único onde parcerias de apoio à educação foram

firmadas com o Centro Paula Souza, o governo do Estado de São Paulo e o Carrefour.

E como já era esperado, a homenagem ao astro Michael Jackson foi um momento ímpar, onde o cover, Rodrigo Teaser, transmitiu aos presentes o vigor do próprio artista, dançando de forma impecável sucessos que marcaram gerações.

Sucessos estes que foram relembrados nas vozes de Vanessa Jackson, Paula Lima, Ed Motta e Seu Jorge.

2008

Ano em que o Troféu Raça Negra entrou oficialmente para o calendário da cidade de São Paulo e diferentemente dos anos anteriores a escolha dos indicados não foi através do voto popular.

Em comemoração aos 120 anos de abolição da escravatura foram premiadas personalidades e autoridades que se destacaram pela luta a favor da diversidade e dos negros.

Além disto, houve uma homenagem póstuma a Wilson Simonal cantor e apresentador da década de 60 e 70. A vitória do presidente Barack Obama também foi lembrada ao ser entregue uma placa ao Consulado dos Estados Unidos em são Paulo, que representou o presidente na cerimônia de premiação.

2007

Já então considerado como o “Oscar” da comunidade negra, o troféu dedicou uma homenagem ao mestre Cartola. A abertura da cerimônia de entrega das estatuetas teve início com o Coral Zumbi dos Palmares, que entoou o Hino Nacional.

Esta foi a uma edição comemorativa, pois o troféu chegava a sua quinta edição.

2006

A novidade foi a implantação da categoria de Ação Social e mais uma vez o evento contou com o patrocínio de grandes empresas e instituições financeiras que ficam lado a lado para patrocinar este evento, esquecendo a concorrência de mercado.

2005

A entrega do troféu ocorreu no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra e mais uma vez contou com a presença de personalidades, autoridades, celebridades que neste momento já ansiavam pelas novas edições.

As cerimônias do Troféu Raça Negra são sempre marcadas pelo glamour, com a presença de pessoas bonitas e talentosas num clima de muita euforia.

2004

Quatro anos depois a segunda edição ocorreu em comemoração aos 450 anos de aniversário da cidade de São Paulo.

O evento passou a ser realizado na Sala São Paulo, considerada a mais moderna sala de concertos da America Latina. Local onde no passado se localizava a estação de trem Júlio Prestes, que pertencia à Estrada de Ferro

Sorocabana, a Sala São Paulo é um ponto arquitetônico de referência na capital paulista.

Justamente neste momento a Afrobras considerou oportuno premiar e enaltecer as iniciativas, ações, trajetórias e realizações daqueles que haviam contribuído para valorização da raça anualmente.

2000

Emoção. Uma única palavra sintetiza o sentimento que imperou na primeira edição do Troféu Raça Negra.

Criado pela ONG Afrobras – Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sócio Cultural ocorreu pela primeira vez por ocasião do marco das festividades dos 500 anos de Descobrimento do Brasil no ano 2000.

Pela primeira vez neste País personalidades negras que contribuíram em diversas atividades, propiciando às futuras gerações o registro da determinação, trabalho perseverança e exemplo público na construção de uma sociedade melhor, foram reconhecidas e homenageadas numa noite de gala no Teatro Municipal de São Paulo.